Dissecamos os nomes mais clichê que você pode dar para sua banda

Todo moleque fã de metal já teve uma banda, ainda que o projeto nunca tenha saído da fase imaginária, apenas com letras e composições guardadas na gaveta.

Quando eu tinha treze anos, montei uma “horda” com um colega de escola. Nos inspiramos na fase mais mal gravada do Rotting Christ. Depois de compor a primeira canção (Diablo, cuja letra era mais ou menos assim: “DIABLO! / DEVIL! / EVIL! / KIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIILL!”), precisávamos escolher um nome.

As opções eram várias. Quem sabe Hell? Ou Satan? Devil Spawn? E que tal usar a língua natal, com Mausoléu?

Admitam, crânios são muito true. Imagem publicada originalmente no saudoso e genial metalsucks.blogspot.com

No final, decidimos por Skull – mas, depois de jogar no Google, descobrimos que várias bandas já usavam esse nome. A solução foi simples: CRANIUS! Nada como um pseudo-latim para deixar as coisas trevosas como devem ser, afinal.

Durante esse longo brainstorming, eu e meu amigo passamos por todos os clichês do satanismo juvenil. Aliás, satanismo juvenil parece ser o leitmotiv do metal, a julgar pela terminologia adotada por grande parte dos músicos.

O Scream Blog Gore analisou quais são os nomes mais comuns entre as bandas do estilo – ou, ao menos, entre os quase 56 mil grupos que levantamos na Encyclopedia Metallum, um catálogo cooperativo de informações sobre o gênero.

Como toda enciclopédia colaborativa, o acervo da Metallum não é perfeito e sofre com duplicatas, erros e outras incongruências. Tentamos minimizar os problemas conforme o possível, mas o volume de informações complicou a tarefa.

Vale frisar também que analisamos menos da metade das entradas registradas no site. As outras, por motivos misteriosos (Satanás, é você?), se recusaram a entrar na nossa lista, que foi obtida, basicamente, com códigos de programação escritos por alguns amigos. Três pessoas tentaram extrair tudo, mas, aparentemente, Lúcifer não gostou da ideia.

De qualquer maneira, acreditamos que o levantamento parcial já serve para mostrar quais são algumas das ideias mais batidas na hora de nomear uma banda.

Se você quiser saber exatamente o que fizemos e não fizemos, pode consultar a metodologia desse ~estudo~ aqui.

Monólitos?

O heavy metal é obcecado por alguns temas: satanismo, escuridão, motocicletas e monólitos. Pera lá, monólitos?

Sim. Monolith é o quinto nome mais comum entre as bandas que catalogamos. Além disso, Sovereign aparece no Top 10. Nunca imaginei que metaleiros gostassem tanto de formações geológicas e de soberania.

Entretanto, esses são os únicos padrões surpreendentes. Previsivelmente, a adoração aos seres do abismo ainda é forte entre os headbangers.

O nome mais comum, repetido por 15 bandas, é Abbadon. Trata-se de um demônio que, no apocalipse bíblico, é o rei dos gafanhotos que vão assolar a terra quando o juízo final chegar. Entre os dez primeiros, também figura Astaroth, o Grão-Duque do Inferno.

Além disso, há referências à deusa grega Nêmesis, que trazia a punição divina aos mortais arrogantes, e a diversas coisas trevosas&mystikas como Oblivion e Ritual.

Vida longa ao clichê

Ainda que uma contagem de nomes já revele a obsessão do estilo com as trevas, é só ao analisar as palavras mais repetidas que a verdadeira dimensão do clichê se mostra.

“Black”, “death”, “dark”, “dead”, “blood”, “hell”… Os termos mais comuns revelam que a maioria das bandas de heavy metal é estupidamente genérica. A convenção é usar um vocabulário rico em sentimentos feios e coisas ockultas que, vá lá, já deixaram de ser chocantes faz tempo.

Talvez isso aconteça porque o gênero, na verdade, é constituído majoritariamente por moleques de treze anos – ou por adultos que ainda mantém esse moleque vivo em alguma parte da cabeça – que acham Cranius um nome super criativo e interessante.

Mas quem disse que isso é ruim? É justamente o ar de brincadeira besta levada a sério que torna o metal tão legal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome